//
você está lendo...
serviço social

O movimento de reconceituação

Este post acadêmico trata do movimento de reconceituação do Serviço Social, abordando as suas condições de existência e suas principais conquistas, levando em conta o período político da época, e a constituição de um Serviço Social crítico.

Durante os anos de 1960, observou-se uma profunda erosão do Serviço Social tradicional em muitos países, que historicamente se explicava por uma crise do capitalismo nesse período. Crescia, também, a onda de movimentos reivindicatórios das classes subalternas que se opunham à ordem burguesa, inclusive a categoria do Serviço Social.

O Serviço Social então começa a se aproximar do pensamento crítico das Ciências Sociais e do movimento estudantil e deixa de lado o que antes era a sua fundamentação: as vertentes psicológicas e a vinculação instituicional com a Igreja.

O Movimento de Reconceituação do Serviço Social estava diretamente ligado com a generalizada recusa do imperialismo norteamericano. A América Latina como um todo se une ideologicamente e a categoria de assistentes sociais se mostra favorável a uma renovação profissional e a uma luta contra o conservadorismo.

Dessa “grande união” formam-se dois blocos: os reformistas-democratas (que propunham projetos desenvolvimentistas) e os radical-democratas (que propunham uma radical ruptura com o conservadorismo profissional e a exploração imperialista). Porém, ambas as propostas não puderam ser efetivadas, devido à intensa repressão das ditaduras e o Movimento de Reconceituação se viu inconcluso por enquanto.

A Reconceituação proporcionou e conquistou grandes coisas: a necessidade de intercâmbio entre os países da América Latina e uma grande união em reivindicações entre eles; explicitou a tão necessária dimensão política da ação profissional; permitiu ao Serviço Social se aproximar do aspecto crítico das ciências sociais (inclusive com o marxismo); o pluralismo profissional, ou seja, a influência de diversas fontes do conhecimento; e, principalmente, a reivindicação da categoria pelo poder de planejar e pesquisar as políticas sociais e não apenas executá-las. Isso trouxe nova imagem ao Serviço Social, que estava trilhando o caminho como profissão intelectual.

Assim como conquistas, o Movimento de Reconceituação cometeu equívocos também: o ativismo político da categoria não diferenciou profissão de militantismo; a recusa cega de qualquer teoria que não fosse latinoamericana; o “confusionismo ideológico”, onde procurou-se unir pensamentos de ideologias totalmentes diversas entre si, como por exemplo a união do marxismo com o cristianismo.

No Brasil, a Reconceituação se deu de uma forma diferente dos demais países da América Latina, já que a ditadura militar brasileira realizou uma “modernização conservadora”. Portanto, a renovação do Serviço Social brasileiro foi no sentido de se incorporar na lógica desenvolvimentista. Somente com a crise da ditadura, na década de 1970, o Serviço Social no Brasil vai se direcionar para uma ruptura radical com o tradicionalismo.

Durante as ditaduras militares, patrocinadas pelos EUA, há 40 anos, o Serviço Social latinoamericano atentou para a urgência de se desvincular do conservadorismo e tradicionalismo profissionais. Afinal, o momento era propício para reivindicações democráticas e revolucionárias, diante de tamanha repressão do governo militar burguês. A Reconceituação foi obrigada a estacionar durante a ditadura, mas não se findou definitivamente (na década de 1970, a criticidade na teoria e na prática do Serviço Social veio para ficar). Mas foi com a ditadura, e as consequentes manifestações das classes subalternas, estudantis e trabalhadoras, que o Serviço Social pôde encontrar subsídios para um começo de renovação na profissão. Desta forma se deu o advento do Serviço Social crítico.

Para ecrever me baseei no artigo: “O Movimento de Reconceituação – 40 anos depois”, de José Paulo Netto, publicado pela revista Serviço Social & Sociedade, n° 84.

About these ads

Sobre diariosocial

"Sempre zombei de pensadores que nunca zombaram de si mesmos." Nietzsche

Discussão

15 comentários sobre “O movimento de reconceituação

  1. o sgnfica militantismo e mecianismo?

    Publicado por tatyanna | 8 de junho de 2010, 20:20
    • Tatyanna, tentarei ser didática, ok?
      Militantismo, no contexto do serviço social, consiste do fato de que os assistentes sociais duarante a ditadura militar usavam da sua profissão para militar, ou seja, eles viviam o aspecto da participação política, mas para isso se utilizavam do renome da profissão. É como se, por eu ser assistente social, necessariamente, vc deva concordar com a minha opinião.
      Messianismo é algo mais compreensível… rs. Consiste em uma superestima da profissão, como se ela sozinha fosse resolver as injustiças e os males do mundo.
      Espero ter ajudado, vc é estudante de Serviço social?

      Publicado por diariosocial | 9 de junho de 2010, 15:26
      • Bom dia,
        sou estudante do serviço social e apreciei muito a sua maneira de explicar.
        Obrigada.

        Publicado por Neusa | 19 de maio de 2012, 11:42
    • No militantismo a prática do serviço social era deixado de lado e o que prevalecia era a prática politíca, ou seja a luta contra a ditadura era o que de mais importava e o messianismo era a idéia de que o serviço social resolveria todos os problemas, ou seja , serviço social seria o messias da questão social na época.

      Publicado por Eliane de Jesus Oliveira | 20 de julho de 2011, 19:06
  2. Qual a principal conquista do movimento de reconceituação do Serviço Social, segundo José Paulo Netto?

    Publicado por Magna | 21 de outubro de 2010, 15:57
    • Nossa, me senti numa prova agora!
      Apesar de ter largado a faculdade de Serviço Social já vai fazer uns 5 meses, acredito que ainda sei responder isso…
      A principal conquista do Serviço social, com a reconceitualização, foi de ter aberto os horizontes, ou seja, o Servio Social passou a fazer uma crítica da realidade social, tanto da profissão, quanto do cotidiano nacional.
      Mas eu recomendo a você estudar melhor do assunto, pesquisar nos livros, em outros sites, e principalmente, pegar o livro de origem (Ditadura e Serviço Social – José Paulo Netto) e tentar entender as ideias do autor direto com o autor! ;)

      Publicado por diariosocial | 22 de outubro de 2010, 16:25
  3. gostaria de saber de você:
    1- apos sua graduação em serviço social você pensa em ingressar no serviço publico ou no terceiro setor,ou respirar um pouco e continuar numa pos-graduação.obrigado

    Publicado por paulo henrique de oliveira | 7 de abril de 2011, 11:45
  4. nossa ! foi muito gratificante pois deu para compreender melhor.

    Publicado por cristiane querioz | 7 de abril de 2011, 21:19
  5. Porque os profissionais percebem a necessidade de se organizar enquanto categoria profissional,no bojo da ditadura militar?

    Publicado por Dani | 16 de agosto de 2011, 21:47
  6. clareou minha leitura estou com xerox de uma parte o movimento de rec
    reconceituação 40 ano depois jose Paulo Neto paginas 5 até 21 estou no primeiro período professora Perla Universidade Uniabeu Belford-Roxo
    rio de janeiro rj BRASIL

    Publicado por IVONETE VIRGULINO DE OLIVEIRA | 9 de outubro de 2011, 18:58
  7. dr jose p neto,norro em itaborai tive oportunidade de

    tirar uma foto belissima que guardo ate hoje dosenhor
    a minha pergunta sera aseguinte vou ne formar em dezembro 2011,como trabalhas aquelas aquerelas das questões socias
    miseria ,fome edesemprego
    jorginete ferreira fernandes

    Publicado por jorginete ferreira fernandes | 20 de novembro de 2011, 21:18
  8. Me ajudou bastante!

    Publicado por Anna Cláudia Costa B. Gonçalves | 21 de março de 2012, 16:23
  9. Achei interessante como colocou o movimento de reconceituação do serviço social, ficou mais claro para mim.
    Sandra Machado. sou estudante do segundo semestre do Serviço Social.
    Obrigado

    Publicado por Sandra Cristina Ferreira Machado | 26 de março de 2013, 10:08
  10. Boa tarde
    Sou Mafalda estudante do terceiro semestre de Serviço social , Gostei da sua maneira de expor
    os fatos.

    Publicado por mafalda marra | 14 de fevereiro de 2014, 15:02
  11. Pessoal, to precisando de alguns artigos :
    Movimento de Reconceituação 40 anos … (Netto) Transformações societárias e Serviço Social (Netto)
    e um outro texto do Netto que esta na revista Serviço Social e Sociedade N. 100

    Sou Assistente Social

    Publicado por Lourival | 15 de maio de 2014, 1:06

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Imagem

Sou viajante. Do mundo, da vida interior, das histórias, do meu próprio ser.

Koppaphi

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: